Técnicas Exame da Ordem
Enter your zip code here

As 4 Melhores Técnicas de Estudo para o Exame da Ordem Segundo a Ciência

shutterstock_92845171_MenorSaber como estudar melhor pode ser uma grande vantagem competitiva para o Exame da Ordem, e para tudo que você fizer na vida. Muitos pesquisadores são atraídos por este tema que procura desvendar qual seria o melhor método de estudo, independentemente do aluno e do contexto em que nos encontramos. Pesquisadores recentemente lançaram uma grande pesquisa bastante minuciosa que avalia todos os métodos e afirma quais são os mais eficazes e completos. Para acessar este estudo na íntegra, acesse-o aqui.

Antes de explicar as conclusões da pesquisa, é preciso lembrá-los de que cada pessoa possui uma maneira única de aprender e que não podemos achar uma receita pronta para o conhecimento. Simplesmente podemos testar exaustivamente o que funciona melhor para nós mesmos e procurar cada vez mais recursos que nos ajudem nesse desafio.

Agora, vamos saber um pouco mais sobre as técnicas mais eficientes de estudo mencionadas na pesquisa:

 

Realizar testes práticos sobre o Exame da Ordem

técnicas de chuteOu seja, caso você precise escolher somente uma técnica, escolha esta, pois a quantidade de exercícios resolvidos é proporcional ao desempenho dos alunos nos testes. Uma dica prática nesse sentido é reunir provas anteriores e simulados na maior quantidade que puder e organizar um calendário para garantir sua resolução. Organize-se e não deixe os exercícios de lado, eles podem fazer toda a diferença!Um dos grandes trunfos do estudo é mostrar que a maneira mais eficaz de reter conteúdos, principalmente quando são de ordem prática, é realizar exercícios exaustivamente.

Você pode saber mais sobre o kit com Todas as Provas dos Últimos anos, resumos, simulados e etc clicando aqui…

Prática distribuída

Palavras ChavesPara quem não conhece a prática distribuída, trata-se de uma técnica muito simples de organização do tempo de estudo. Considera-se que é necessário distribuir os períodos de estudo pelo tempo em que o conhecimento precisa ser lembrado. Por exemplo, definir períodos diários de estudo de 2h, intercalados por horários de descanso.
O ponto positivo deste método é que você acaba dispensando períodos iguais de estudos para todas as matérias, e não deixa nada ficar esquecido. Além disso, esse método evita o tão famoso desespero na véspera da prova. Nós, brasileiros, somos experts em deixar os estudos para a última hora. Mas fique atento, não caia nessa tentação.

 

Auto-explicação

acredita OABParece uma atitude simplista, mas trata-se de uma forte aliada dos estudos. Fale com você mesmo sobre o conteúdo em frente a um espelho, pois essa conversa pode ajudar muito na absorção do conteúdo e obtenção de conhecimento, de acordo com a pesquisa divulgada. Não tenha vergonha. Simplesmente tente explicar a matéria em voz alta para você mesmo e se pergunte tudo aquilo está fazendo sentido na sua cabeça. Os temas abstratos são os melhores para esse tipo de aprendizado. Até porque, é preciso saber para poder ensinar e a oralidade produz um efeito gigante e duradouro em nossos cérebros.

Intercalação de conteúdos para o Exame da Ordem

shutterstock_95521051_MenorUma grande dúvida dos cientistas que realizaram a pesquisa era descobrir se seria mais efetivo estudar um mesmo conteúdo durante longos períodos ou intercalar matérias. Como resultado eles chegaram à conclusão de que é preferível sim utilizar a intercalação, pois ela acaba permitindo períodos de estudo mais longos. Isso acontece porque evita o tédio e dá a sensação de que se está começando uma nova atividade ao mudar de tema.

Esta técnica é preferível, no entanto, para assuntos relacionados com movimentos físicos e tarefas cognitivas (ou seja, das ciências exatas). Altamente recomendado para quem está estudando para a prova da OAB!

Para se aprofundar neste tema, sugerimos ainda um artigo sobre memória aqui mesmo em nosso blog, que é bastante complementar ao estudo de aprendizado: 7 Maneiras de Treinar o seu Cérebro 

E você, qual seu método preferido? Comente abaixo e vamos discutir!

Um grande abraço!

 

 

8 comments

  1. [email protected]

    Interesso por curso on line

  2. JOSÉ CONRADO DE ALMEIDA

    Prefiro a técnica da diversificação das disciplinas. Intercalo disciplina a cada dia.

  3. Adriana Boger Kniess

    Uma dica que funciona muito é você explicar para você mesmo, quando fizer isto significa que entendeu e memorizou!

  4. OLÁ.

    ESTUDAR, ESTUDAR E ESTUDAR….. E SEGUIR AS DICAS DO SITE, SÓ ASSIM SEU OBJETIVO SERÁ ALCANÇADO.

    ATT.

  5. Iraci Donizetti Nogueira Farias

    manda -me o seu telefone porque não estou conceguindo imprimi-lo o boleto

  6. Olá, meu método de estudo, começa com uma leitura e a marcação do que eu penso ser importante, depois leio novamente o que marquei e faço um resumo com minhas palavras em um caderno.
    Também gosto de ler intercaladamente, pois penso não ficar muito cansativo.

  7. Olá meu caros!
    Eu tenho uma dica excelente de como meus estudos em 98% são mais eficazes.
    Eu geralmente tenho um quadro de lousa (negro), onde sozinho escrevo o que aprendi através de tópicos. O que é mais legal nisso tudo é fingir que tenho uma platéia e que sou um professor universitário muito rígido, ou um professor de cursinhos para concursos públicos. Eu escrevo os tópicos, exponho os contextos, com artigos, incisos, parágrafos, outros tipos de tipificações ou princípios, ou seja: toda a hermenêutica que passo dos livros para o quadro negro, sendo ela com minha opinião, buscando uma linguagem didática e formal; o português bem falado e escrito.
    A segunda dica fica por conta de que discuto bastante aqui em casa, ensinando aos meus familiares e amigos tudo o que eu estudo e aprendo, é claro!
    Em terceiro: eu gosto bastante de assistir vídeo-aula no youtube; leio muitos livros especializados comprados ou até mesmo baixados no ebah.com. Gosto de ver professores excelentes lançando dicas onde que são ponderados, filtrados e absorvidos por mim.
    Outra dica é a de ler primeiro livros mais simples, como exemplo Alexandre Mazza, antes mesmo de Maria Silvia Zanella Di Pietro, pois esta última tem suas tratativas com mais detalhes, que de cara às vezes parece mais complicado no quesito direito administrativo.
    Abração do Rafa!

  8. auto-explicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *